1 share

A São Paulo Companhia de Dança (SPCD), corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, marca presença na segunda edição da Semana Paulista de Dança. A iniciativa do MASP tem como objetivo aproximar a cidade da dança e apresentar a cena contemporânea para o público paulistano com apresentações entre os dias 28 de agosto a 01 de setembro. Os espetáculos são gratuitos.

A primeira apresentação da São Paulo acontece no dia 28 de agosto, às 20h, com A Morte do Cisne. A coreografia é assinada por Lars Van Cauwenbergh inspirado na obra de Michel Fokine (1880-1942).

No dia 31 de agosto às 20h, a SãoPaulo apresenta três obras: Ngali…, com coreografia de Jomar Mesquita e colaboração de Rodrigo de Castro; Fada do Amor, de Marcia Haydée; e Agora, terceira criação de Cassi Abranches para a Companhia.

A Semana Paulista de Dança se encerra no dia 01 de setembro com a Mesa Mulheres na Dança, encontro que reúne cinco profissionais em torno da existência da dança e de sua influência na carreira destas mulheres. Com início às 17h30, a mediação será de InêsBogéa e, ao final, haverá diálogo com o público.

As apresentações acontecerão no auditório do MASP com capacidade para 374 lugares e os ingressos devem ser retirados duas horas antes do início do espetáculo.

Sobre as coreografias que serão apresentadas:

A Morte do Cisne (2019)

Coreografia: Lars Van Cauwenbergh inspirado na obra de Michel Fokine (1880-1942)

Música: Camile Saint_Saens, O Cisne, extrato do Carnaval dos Animais (1866)

Iluminação: Wagner Freire

Figurino: Marilda Fontes

O balé criado em 1907 por Fokine para Anna Pavlova é um solo emocionante, que dialoga com as sonoridades da harpa e do violoncelo, inspirado no poema de Alfred Tennyson (1809-1892) e nos movimentos dos cisnes em seus últimos instantes de vida. Esse solo é interpretado por grandes estrelas da dança e agora ganha novos acentos e dinâmicas no corpo de uma bailarina da São Paulo Companhia de Dança.

Ngali… (2016)

Coreografia: Jomar Mesquita com colaboração de Rodrigo de Castro

Música: Por Toda a Minha Vida, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes (cantada por Cibelle); Melancolia e Uma Canção pra Você (Jaqueta Amarela), de Assucena Assucena (executada por As Bahias e a Cozinha Mineira); Segunda Chance, composta e executada por Johnny Hooker; Volta, de Lupicínio Rodrigues (cantada por Adriana Calcanhoto); O Desejo do Desejo do Desejo, de Celso Sim e Pepe Mata Machado; Vai Saber de Adriana Calcanhoto cantada por Marisa Monte

Iluminação: Joyce Drummond

Figurino: Fernanda Yamamoto

Ngali… tem como referência a peça teatral La Ronde, de Arthur Schnitzler – escrita em 1897 – a obra retrata diferentes relações amorosas que incluem um terceiro – e traz elementos da dança de salão para retratar as diferentes formas de amar. Ngali é uma palavra de origem aborígine da Austrália Ocidental, cujo significado, sem correspondente em outro idioma, é: “nós dois, incluindo você”. Em oposição a outro pronome da mesma língua – Ngaliju – que quer dizer: “nós dois, excluindo você”.

Fada do Amor (1993)

Coreografia: Marcia Haydée

Música: La Nymphe de Diane, No 16 B, de Léo Delibes (1836-1891), solo de violino executado por Jean Baptiste Marie e Roger André

Iluminação: Nicolas Marchi

Figurino: Evandro Machado

O duo traduz a energia e o amor da fada pelo ser humano marcado por sua entrega e delicadeza. O pas de deux integra Dr. Coppélius, O Mago de Marcia Haydée, uma releitura de Coppélia. A magia desta obra nos leva a perceber a leveza da bailarina que cruza a cena nos braços do bailarino.

Agora (2019)

Coreografia: Cassi Abranches

Música: Sebastian Piracés

Iluminação: Gabriel Pederneiras

Figurino: Janaina de Castro

A terceira criação de Cassi Abranches para a São Paulo explora a palavra tempo em seus possíveis significados: sonoridades do tempo musical que são refletidos nos corpos dos bailarinos; forma linear na qual as coisas acontecem no passado, presente e o futuro e que dita uma ordem cronológica de acontecimentos que se transformam em lembranças e memórias; temperatura com diferentes graus e intensidades, que explode, ralenta e vibra. É a música de Sebastian Piracés quem dita o andamento da obra: utiliza elementos de percussão afro-brasileiros, misturados ao rock contemporâneo e ao som do piano em acordes dissonantes aos efeitos de guitarra distorcidos. A voz da cantora Juliana Strassacapa soma à trilha musical.

SÃO PAULO COMPANHIA DE DANÇA

Direção Artística | Inês Bogéa

Criada em janeiro de 2008, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) é um corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A São Paulo é uma Companhia de repertório, ou seja, realiza montagens de excelência artística, que incluem trabalhos dos séculos XIX, XX e XXI de grandes peças clássicas e modernas a obras contemporâneas, especialmente criadas por coreógrafos nacionais e internacionais. A difusão da dança, produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal de seu trabalho. A SPCD apresenta espetáculos de dança no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior e é hoje considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada. Desde sua criação, já foi assistida por um público superior a 660 mil pessoas em 17 diferentes países, passando por mais 136 cidades, em mais de 860 apresentações. Desde sua criação, a Companhia já acumulou 26 prêmios, nacionais e internacionais. Além da Difusão e Circulação de Espetáculos, a SPCD tem mais duas vertentes de ação: os Programas Educativos e de Formação de Plateia e Registro e Memória da Dança.

INÊS BOGÉA – Direção Artística | Inês Bogéa é doutora em Artes (Unicamp, 2007), bailarina, documentarista, escritora, professora no curso de especialização Arte na Educação: Teoria e Prática da Universidade de São Paulo (USP) e autora do “Por Dentro da Dança” com a São Paulo Companhia de Dança na Rádio CBN. De 1989 a 2001, foi bailarina do Grupo Corpo (Belo Horizonte). Foi crítica de dança da Folha de S. Paulo de 2001 a 2007. É autora de diversos livros infantis e organizadora de vários livros. Na área de arte-educação foi consultora da Escola de Teatro e Dança Fafi (2003-2004) e consultora do Programa Fábricas de Cultura da Secretaria de Cultura do Estado (2007-2008). É autora de mais de quarenta documentários sobre dança.

Serviço

São Paulo Companhia de Dança e OSESP

Datas:

Quarta-feira | 28 de agosto | às 20h

Sábado | 31 de agosto | às 20h

Domingo | 01 de setembro | às 17h30

Local: MASP (Av. Paulista, 1578 – São Paulo/SP)

Indicação Classificativa: Livre

Valor: gratuito | 374 lugares, sujeito a lotação

Foto: Silvia Machado/SPCD


Like it? Share with your friends!

1 share

Comentários

Comentários

Renan Nascimento
Comida é comigo mesmo! haha Taurino & publicitário. Mergulho nas musicas de cabeça, esportes é meu hobby :)
Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item

Send this to a friend